Covid-19 Covid-19
Encontro Internacional Encontro Internacional
Consultoria Arqueológica Consultoria Arqueológica
Serviços CPGP Serviços CPGP
Serviços Educativos Serviços Educativos
Serviços de Investigação Serviços de Investigação
  • HOME /
  • CPGP /
  • Encontro Internacional
  • HOME /
  • CPGP /
  • Encontro Internacional

Nova data: 16 a 19 de junho de 2021

Encontro Internacional

"Continuidades e Descontinuidades do Registo Fóssil"

Formulário de Inscrição

A evolução da vida na Terra caracteriza-se por variações graduais e por descontinuidades. Ambas desembocaram na atual biodiversidade. As continuidades mostram-se nas várias espécies existentes de organismos que apareceram há milhões de anos, e as grandes extinções em massa surgem como testemunho das descontinuidades que moldaram a evolução e que permitiram o aparecimento de novas espécies. Um dos exemplos mais elucidativos prende-se com a extinção dos dinossauros não-avianos, extinção que permitiu o desenvolvimento dos mamíferos e o consequente aparecimento da nossa espécie. Atualmente estamos preocupados com a variabilidade climática e com a extinção de várias espécies, que têm diminuído a biodiversidade. Serão estas alterações o resultado apenas da evolução geológica e biológica? Ou serão também consequência das atividades humanas? Neste encontro pretende-se discutir e debater a importância das continuidades e descontinuidades do registo fóssil, discutindo igualmente se estaremos perante os indícios de uma nova descontinuidade.
Imagem do logotipo do encontro: estilização da concha de um nautiloide. Os nautiloides pertencem a um grupo de moluscos marinhos, os Cefalópodes. Os Nautiloides, que apareceram nos inícios da era paleozoica, ainda têm representantes vivos, os nautilídeos, que terão aparecido no Triásico Superior, há cerca de 215 milhões de anos, sobrevivendo a duas extinções em massa, a do final do Triásico e a do final do Cretácico, sendo por isso bons representantes de uma continuidade do registo fóssil.
Imagem do cartaz: folhas de Ginkgo biloba. Oriundo da China, o Ginkgo biloba é o único representante vivo de uma ordem taxonómica de plantas denominada Ginkgoales, que apareceu no Pérmico. No entanto, só no Jurássico Inferior é que terá aparecido o género Ginkgo. A espécie Ginkgo biloba, o único representante atual de uma longa linhagem de árvores, terá aparecido já no Quaternário, provavelmente evoluindo de formas semelhantes anteriores, como o Ginkgo adiantoides, que sobreviveu na Europa até há 2,5 milhões de anos.

Inscrições*
Até 9-6-2021
Sócios do CPGP/ instituições parceiras: 40 €
Professores e estudantes: 50 €
Público em Geral: 80 €

* A inscrição tem 50% de desconto para quem apresentar comunicação

Data limite de entrega de títulos e resumos:
22 de maio de 2021
Data do Encontro:
16 a 19 de junho

Programa (sessões):
    1 – As continuidades e descontinuidades na evolução:
       1.a O Paleozóico
       1.b O Mesozóico
       1.c O Cenozóico
    2 – As continuidades e descontinuidades no registo estratigráfico
    3 – O Registo paleoicnológico: os episódios de vida do registo fóssil
    4 – As continuidades e descontinuidades da evolução das plantas
    5 – As continuidades e descontinuidades da evolução humana:
       5.a Miscigenação versus extinção
       5.b Descontinuidades e continuidades no registo arqueológico
       5.c A arte rupestre e a representação das espécies plistocénicas
    6 – A atualidade: o ambiente, a ecologia e a biodiversidade

Constituição das comissões
Comissão de Honra:
Senhor Ministro da Educação
Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lisboa
Senhora Diretora da Biblioteca Nacional de Portugal
Comissão Científica:
Bruno Camilo Silva Sociedade de História Natural, Torres Vedras, Portugal
Carlos Carvalho - Geoparque Naturtejo
Cristiana Ferreira - Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa, Portugal; Centro de Geociências da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal.
Eric Buffetaut - CNRS (UMR 8538), Laboratoire de Géologie de l'Ecole Normale Supérieure, PSL Research University
Fernando Coimbra - Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa, Portugal; Centro de Geociências da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal; Instituto Politécnico de Tomar, Tomar, Portugal
Fernando Real - Museu Nacional de Arqueologia (aposentado)
Ismar Carvalho - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Jiří Kvaček - National Museum Prague/Národní Muzeum v Praze, Czech Republic/Česká Republika
Luís Azevedo Rodrigues - Centro Ciência Viva de Lagos, Lagos, Portugal
Luiz Oosterbeek - Instituto Politécnico de Tomar, Tomar, Portugal; Centro de Geociências da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal; Instituto Terra e Memória, Mação, Portugal
João Dias - Universidade do Algarve, Portugal
João Pedro Cunha Ribeiro – Uniarq – Centro de Arqueologia da Universidade de lisboa
Pedro Proença Cunha - MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, Departamento de Ciências da Terra, Universidade de Coimbra, Coimbra. Portugal
Pierluigi Rosina - Instituto Politécnico de Tomar, Tomar, Portugal; Centro de Geociências da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
Silvério Figueiredo - Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa, Portugal; Instituto Politécnico de Tomar, Tomar, Portugal; Centro de Geociências da Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
Telmo Pereira - Instituto Politécnico de Tomar, Tomar, Portugal; Instituto Terra e Memória, Mação, Portugal; Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa, Portugal
Vanessa Antunes - Centro Português de Geo-História e Pré-História, Lisboa, Portugal
Xabier Suberviola - Universidad del País Vasco/Euskal Herriko Unibertsitatea. Facultad de Ciencia y Tecnología. Dpto. Estratigrafía y Paleontología
Comissão Organizadora:
    Silvério Figueiredo
    Fernando Coimbra
    Vanessa Antunes
    Denise Silva
    Alexandre Carrança
    Fernanda Sousa
    Ana Maria Palma
    Cristiana Ferreira
    Sofia Silvério
    Américo Rosa
    Carla Gomes
Entidade organizadora:
O Centro Português de Geo-História e Pré-História (CPGP) é uma associação de investigação e de divulgação científica, sem fins lucrativos. Foi fundado em 15 de fevereiro de 1995 e em julho de 2017 foi reconhecido, pelo Governo Português, como entidade de utilidade pública. A sua atuação pode ser dividida em dois tipos principais de atividades:
Investigação Científica:
Trabalhos de investigação de campo no âmbito da paleontologia e da arqueologia; trabalhos de gabinete e investigação de laboratório sobre os materiais recolhidos no decurso das campanhas de campo; colaboração em trabalhos de investigação realizadas por outras instituições que se enquadram na área de estudo do CPGP; desenvolvimento de parcerias através de assinatura de protocolos com outros organismos.
Atividades de divulgação:
Exposições e conferências em escolas, museus e outros locais públicos, bem como publicações sobre temas ligados ao seu campo de estudo e de investigação.

Entidade Coorganizadora / Local de realização do Encontro:
Biblioteca Nacional de Portugal
A Biblioteca Nacional de Portugal (BNP) está localizada no Campo Grande, perto de Entre Campos, na cidade de Lisboa. Depositária do maior património bibliográfico de Portugal, tem como missão reunir, proteger e disponibilizar o património documental português. A sua coleção ultrapassa os três milhões de documentos. No decorrer dos seus duzentos anos de existência, reuniu o seu acervo, seja por meio de depósito legal, seja pela aquisição de obras de reconhecido valor bibliográfico ou cultural.
A BNP é considerada como centro nacional de informação bibliográfica e coopera com instituições congéneres nacionais e estrangeiras através da Base Nacional de Dados Bibliográficos (PORBASE), por causa da sua rede de informação, que possibilita a cada utilizador o acesso aos serviços desta Biblioteca sem limite de espaço e de tempo. A Biblioteca Nacional é uma das entidades fundadoras do serviço The European Library, que visa a disponibilizar via Internet o acesso ao espólio cultural europeu.
Morada: Biblioteca Nacional de Portugal. Campo Grande, 83 - 1749-081 Lisboa. Portugal

Inscrição:
Formulário de Inscrição